|
Economia

Economia (218)

Santa Catarina segue avançando quando o assunto é abertura de empresas. Em apenas dois meses, o estado contabiliza um saldo positivo de 23.118 novos negócios, uma média de 392 por dia. Só no mês de fevereiro, 18.429 foram constituídas, enquanto as extintas totalizaram 6.829, o que corresponde ao saldo positivo de 11.600 empreendimentos. Os números são do Observatório da Junta Comercial (Jucesc).

A Caixa começa a pagar hoje (21) a parcela de março do Auxílio Brasil. Hoje recebem os beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 2. O valor mínimo do benefício é R$ 400.

Sem vetos, foi publicada em edição extraordinária do Diário Oficial da União, na sexta-feira (11), a Lei Complementar 192, de 2022, que altera a regra de incidência do ICMS sobre os combustíveis para ajudar a frear os preços nas bombas. Na semana passada, a Petrobras anunciou novo reajuste, com alta de 18,8% para a gasolina e de 24,9% para o diesel, alguns dos produtos que mais inflacionaram o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos últimos 12 meses.

O Instituto do Meio Ambiente (IMA) emitiu a Licença Ambiental Prévia com dispensa de Licença Ambiental de Instalação para a unidade industrial do grupo Nestlé Purina em Vargeão, no Oeste do estado. A indústria será voltada ao processamento de subprodutos agroindustriais para produção de rações para animais, com área total de 79 mil metros quadrados e investimento estimado de R$ 1 bilhão nesta primeira fase do empreendimento.

Um aumento de 18,8% na gasolina e de 24,9% no diesel foi anunciado na manhã desta quinta-feira (10) pela Petrobras. Também haverá aumento no gás de cozinha. O reajuste ocorre pela expressiva alta do petróleo no mercado externo, em função da Guerra na Ucrânia.

Joinville, Camboriú, Rio Negrinho, Lages, Garopaba, Fraiburgo, Palhoça e Caçador participaram de reuniões com o secretário de Estado da Fazenda (SEF/SC), Paulo Eli, nesta segunda-feira, 21, para tratar dos projetos que serão contemplados pelo Plano 1000. Juntas, estas cidades receberão R$ 1,2 bilhão do Governo do Estado.

O Governo do Estado firmou compromisso de liberar R$ 94.834.774,31 para 33 projetos que integram o Plano 1000. A publicação está no Diário Oficial desta quarta-feira, 16. As ações incluem obras de drenagem, pavimentação, implantação de sistema binário, construções de Centros de Referência de Assistência Social (CRASs), revitalizações, entre outros.

“São obras estruturantes que estavam há muito tempo guardadas e que, agora, estão se tornando realidade. É o Governo do Estado cumprindo seu compromisso e dando celeridade ao Plano 1000”, destaca o governador Carlos Moisés. Foram contemplados nesta etapa Chapecó, Criciúma, Blumenau, Bombinhas, Mafra, Painel, Penha, Rio do Sul, Rio Negrinho, Água Doce, Capão Alto, Cerro Negro, Curitibanos e Ituporanga.

Esses projetos receberão os recursos em até quatro parcelas. O primeiro repasse da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) será de R$ 23,6 milhões. “Os valores serão liberados na apresentação do resultado da licitação. O Plano 1000 já é uma realidade e estamos trabalhando, com eficiência e gestão, para aportar recursos que atendam às necessidades dos catarinenses”, disse o secretário da SEF/SC, Paulo Eli.

Nesta quinta-feira, 17, foram realizadas reuniões na SEF/SC com os prefeitos de Seara, Indaial, Pinhalzinho, Pomerode e São Bento do Sul para discutir os projetos que serão aportados pelo Plano 1000.

Plano 1000

O maior projeto municipalista da história de Santa Catarina, o Plano 1000, está destinando R$ 7,3 bilhões para transformar projetos em obras estruturantes que promovam o desenvolvimento e mais qualidade de vida.

Pelo programa, os municípios catarinenses receberão recursos equivalentes a R$ 1 mil por habitante. Para calcular quanto cada cidade tem direito a receber, o Governo do Estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes, fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Projetos aprovados nesta etapa e o valor total:

Água Doce
- Construção do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) - R$ 750.000,00

Blumenau
- Pavimentação Asfáltica da Rua Walter Berner – R$ 2.354.156,97
- Projeto de macrodrenagem Rua Paulo Kuehnrich no Bairro Itoupava Norte – R$ 4.823.087,61
- Revitalização da Rua Gustavo Zimmermann – R$ 5.000.000,00
- Contenção de encostas das Ruas Caçapava e Otília Pasold – R$ 2.527.893,43

Bombinhas
- Drenagem, Pavimentação e Urbanização da Rua Ágata – R$ 4.978.737,55
- Drenagem, Pavimentação e Urbanização da Rua Açucena – R$ 1.000.000,00

Capão Alto
- Construção do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) – R$ 750.000,00

Cerro Negro
- Construção do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) – R$ 750.000,00

Chapecó
- Construção de Centro de Inovação em Salvamento Veicular e Saúde – R$ 4.990.000,00

Criciúma
- Construção de Unidade Básica de Saúde Porte I e Porte II – R$ 5.000.000,00
- Revitalização da Avenida Luiz Lazzarin – R$ 5.000.000,00
- Revitalização das ruas Giácomo Biléssimo e Imigrante Meller e Pavimentação da Rua Walmir Orsi – R$ 5.000.000,00

Curitibanos
- Aquisição de veículo tipo auto socorro de urgência - ASU- Ambulância – R$ 260.000,00

Ituporanga
- Implantação do contorno viário sul no município – R$ 5.000.000,00.

Mafra
- Pavimentação de acesso industrial Campo Novo – R$ 3.626.992,89
- Implantação do sistema binário no Bairro Vila Nova – R$ 4.035.179,21
- Implantação do sistema binário no Bairro Jardim América – R$ 5.000.000,00

Painel
- Construção do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) – R$ 750.000,00

Penha
- Obras de infraestrutura para implementação da terceira avenida às margens da Transbeto – R$ 4.996.400,00
- Obras de infraestrutura para implementação parque linear na Praia do Quilombo – R$ 4.999.000,00

Rio do Sul
- Requalificação viária da Alameda Bela Aliança – R$ 3.348.838,08
- Pavimentação de trecho da Rua Conselheiro Willy Hering – R$ 1.210.782,17
- Drenagem, Pavimentação e Sinalização da Rua Fernado Cerutti – R$ 1.384.047,51
- Requalificação viária da Ruas Lauro Muller, Vitor Meirelles, Pedro Américo e Macrodrenagem no Bairro Budag – R$ 5.000.000,00

Rio Negrinho
- Obras de reforço estrutural no Pavilhão dos Imigrantes – R$ 1.727.712,99
- Pavimentação Asfáltica no acesso ao Distrito Volta Grande – R$ 3.297.032,95
- Construção do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) – R$ 837.448,36
- Construção de Creche no Bairro Cruzeiro II – R$ 1.627.591,32
- Reforma e Modernização do Ginásio Municipal de Esportes José Brusky Junior – R$ 1.323.473,27
- Pavimentação em concreto do Pátio de Manobras do Aeródromo Municipal – R$ 686.400,00
- Revitalização do Mercado Público – R$ 300.000,00
- Construção de Complexo Esportivo – R$ 2.500.000,00

Informações Secom Foto Julio Cavalheiro/Secom

O plenário da Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (16), o projeto de lei que estabelece o salário mínimo regional de Santa Catarina para 2022. Os trabalhadores enquadrados nas quatro faixas salariais terão um reajuste médio de 10.5% no Estado. O projeto segue agora para a sanção do governador Carlos Moisés.

O julgamento de processos judiciais envolvendo o Seguro de Trânsito - Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat) deve ficar mais ágil. A Caixa e os conselhos Nacional de Justiça (CNJ) e da Justiça Federal (CJF) celebraram, ontem (15), um acordo de cooperação técnica.

As 333 indústrias catarinenses que utilizavam gás natural em dezembro de 2021, consumiram uma média de 1.835.163 m³ por dia no ano passado. O valor é 21,32% superior quando comparado ao consumo de 2020 e 14,57% maior na relação com 2019. Ao todo, foram conectadas 25 novas indústrias à rede de gás natural catarinense em 2021, crescimento de 7,91%.

Em 2022, a distribuidora projeta conectar quase 30 novas indústrias nas regiões do Alto Vale (Lontras), Grande Florianópolis (São José), Norte (Guabiruba, Jaraguá do Sul e Joinville), Planalto Norte (Campo Alegre e São Bento do Sul), Sul (Cocal do Sul, Gravatal, Nova Veneza e Sangão) e Vale do Itajaí (Blumenau, Brusque, Gaspar, Içara, Pomerode e Timbó). Até 2026, o plano é atender cerca de 150 novas indústrias, chegando ao total de 480 indústrias abastecidas.

“A ampliação da oferta de gás natural para atender à demanda da indústria catarinense é uma das prioridades da nossa gestão. Nossa meta é viabilizar maneiras de aumentar o fornecimento do insumo para Santa Catarina. Assim, nossas indústrias terão um gás natural mais competitivo para continuar crescendo e poderemos distribuir o insumo para novas regiões do estado”, destaca o governador Carlos Moisés.

Para Ronaldo Macedo Lopes, gerente comercial industrial e veicular em exercício da SCGÁS, “a atividade de atendimento ao segmento industrial intensificada pela Companhia revela a demanda crescente do importante e diversificado setor produtivo catarinense, que mostra sua força mesmo em meio a crises”, conclui.

O gás natural, em Santa Catarina, abastece indústrias que, juntas, são responsáveis por cerca de 50% do PIB do estado e 85 mil empregos diretos. O fomento à economia também se dá na geração de empregos. Segundo dados do Observatório da FIESC, foram abertas cerca de 170 mil novas vagas formais em 2021 em 92,2% dos municípios catarinenses.

O número representa 6,1% do saldo nacional e o terceiro melhor resultado do país, o que coloca o estado na quinta posição comparativa entre os demais estados. Nesse cenário, a indústria de transformação foi responsável por 11,8% das novas vagas formais criadas no país, deixando o estado com o terceiro melhor saldo nacional.

Segundo o IBGE, a produção industrial catarinense cresceu 10,3% em 2021, melhor resultado nacional e bem acima da média do restante do país, que foi de 3,9%. O crescimento e a recuperação econômica das indústrias explicam também o aumento significativo do consumo e, consequentemente, a necessidade de ampliação do suprimento de gás natural no Estado.

No ano passado, a SCGÁS firmou dois novos contratos de suprimento. Um deles contratou 150 mil m³/dia de suprimento adicional para abastecer o crescimento das indústrias do setor cerâmico no sul do estado. Outra boa notícia para o setor é o terminal de GNL (Gás Natural Liquefeito) na Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul. As operações devem iniciar no primeiro semestre de 2022, e projeta-se o aumento de 179% na disponibilidade do insumo para Santa Catarina, segundo projeto da empresa Golar Power LNG que foi adquirida pela New Fortress Energy.

Informações Secom Foto Divulgação/ SCGÁS

© 2020 Rádio Clube São Domingos-SC. Todos os Direitos Reservados.