|
Agricultura

Agricultura (63)

Incentivados pelo Governo do Estado, os agricultores catarinenses apostaram na produção de cereais de inverno e devem colher uma safra recorde de trigo no próximo ano. As estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) apontam para um aumento de quase 70% na produção de trigo em Santa Catarina, chegando a 290 mil toneladas.

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) apresenta nesta terça-feira, 13, às 19 horas, um programa de capacitação on-line que tem como tema a agroecologia. A apresentação acontece no canal do YouTube da empresa. Desta vez, o público-alvo não é formado por agricultores, como é costume nas atividades da Epagri, mas sim pela população urbana, já que o tema é 'Conectando agricultores e consumidores'.

O agronegócio catarinense está passando por uma transformação, com a ocupação das áreas produtivas também no inverno. Incentivados pelo governo do Estado, os agricultores estão apostando na produção de trigo, triticale, centeio, aveia e cevada para aumentar a renda na propriedade e a competitividade das cadeias produtivas de carne e leite.

O governo federal anunciou nesta terça (22) a liberação de R$ 251,2 bilhões em financiamentos para produtores por meio do Plano Safra 2021/2022. O valor é 6,3% maior do que o anunciado na safra passada, que era de R$ 236,3 bilhões.

O Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (Epagri/Cepa) estima que a produção da safra de inverno 2021/22 seja positiva em Santa Catarina, com previsão de aumento de produção em todo o Estado.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região suspendeu a sentença proferida pela 6ª Vara Federal de Florianópolis que determinava a prevalência da Lei da Mata Atlântica e não o novo Código Florestal em Santa Catarina. O despacho reconhecendo a superioridade do Código Florestal foi emitido nesta sexta (18).

Mais uma ameaça paira sobre a agricultura catarinense. Uma sentença proferida pelo Juiz da 6ª Vara Federal de Florianópolis nos autos de Ação Civil Pública determina que prevaleça em Santa Catarina os dispositivos da Lei da Mata Atlântica (Lei Federal nº 11.428/2006) e não o novo Código Florestal Brasileiro (Lei Federal nº 12.651/2012). Esse entendimento do magistrado traz enorme insegurança jurídica e problemas sérios para a produção agropecuária catarinense.

O novo Boletim Hidrometeorológico Integrado do Estado aponta que os volumes de chuva abaixo do normal na maior parte de Santa Catarina nos últimos três meses contribuíram para a permanência do agravamento da estiagem. Eventos pontuais de precipitações consideráveis foram registrados, mas não houve distribuição adequada.

Escolher a pastagem ideal é uma das decisões mais importantes do pecuarista. Afinal de contas, a alimentação dos animais é o principal custo da atividade e impacta diretamente nos resultados de produção.

Santa Catarina se mantém como referência em saúde animal e defesa agropecuária. Nesta terça-feira, 25, o estado comemora 14 anos do reconhecimento internacional como área livre de febre aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Página 1 de 5
© 2020 Rádio Clube São Domingos-SC. Todos os Direitos Reservados.