No Ar
Programa RaízesPrograma Raízes
Escute a Rádio Ao Vivo
49 3443 6190
Curta nossa páginaFacebook

Obras do esgotamento sanitário são retomadas no centro de São Domingos

CompartilheCompartilhe no FacebookImprimir

10/02/2017 – SEXTA-FEIRA

 

As obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário foram retomadas no município de São Domingos e seguem sendo executadas no centro da cidade. Até o momento, já foram executados 13.487,59 metros de rede coletora e 693 ligações domiciliares, alcançando o percentual de 65,08% de obra concluída. As obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário no município também causam alguns transtornos à população, principalmente com o recorte das vias onde passará a tubulação, por isso a prefeita Eliéze Comachio pede a compreensão de todos.

 

O investimento total na primeira etapa da implantação do sistema de esgotamento sanitário será de R$ 9.063.711,79, com recursos do Governo Federal, através da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), e contrapartida do município. Após a conclusão, São Domingos contará com um sistema de esgotamento sanitário que vai abranger cerca de 60% do município, melhorando a qualidade ambiental e proporcionando a diminuição dos índices de doenças de veiculação hídrica. A obra também gera aumento de empregos e proporciona a universalização do sistema como um todo.

 

Para a prefeita Eliéze, a obra é de fundamental importância para o município, principalmente ao que diz respeito à saúde pública e a preservação ambiental. “Hoje as residências possuem sistemas individuais de esgotamento sanitário, que acabam contaminando o solo e as águas subterrâneas, por isso o sistema de esgotamento sanitário vai melhorar a qualidade ambiental do município, beneficiando diretamente a população e diminuindo os índices de doenças ocasionadas pela falta de um sistema adequado de saneamento básico”, destaca. Ainda segundo Elieze, devido à importância da obra, os trabalhos foram retomados para garantir que a obra seja executada de forma correta e com maior agilidade.

 

OBRA

A primeira etapa do sistema de esgotamento sanitário irá contemplar cerca de 1.200 ligações prediais, aproximadamente 18 quilômetros de rede coletora, três estações elevatórias, uma estação de tratamento de esgoto composta por tratamento primário, através de reator anaeróbio e tratamento secundário através do tanque de aeração, além da desidratação de iodo e tanque de contato, com capacidade para tratar cerca de 25 litros por segundo.

 

As empresas responsáveis pela obra são Dalba Engenharia e Empreendimentos (obra da rede coletora), Tessaro e Faganello Ambiental LTDA (Estação de Tratamento de Esgoto) e Vital Engenharia (fiscalização).

 

 

Fonte (texto e fotos): Ascom PMSD / www.clubesd.com.br / Keli Camiloti

Enviar por e-mail